Central de Atendimento

(11) 4323-3935

ABERTO

24 HORAS

06/06/2018

noticias

Por: Erika Cristina

Pets e o Frio

Se pensarmos que os cães e gatos eram animais de vida selvagem, podemos ter a impressão de que eles se viram bem no frio, mas a verdade é que depois de tantos anos domesticados eles sofreram algumas adaptações e necessitam dos nossos cuidados.

Existem as mais variadas raças de cães e gatos: com pelo curto, com pelo longo, pelados, magrinhos, gordinhos. Precisamos entender que algumas raças foram criadas justamente para climas frios, principalmente os que possuem pelagem abundante e maior acúmulo de gordura, por exemplo o São Bernardo, o Golden Retriever, o Sheepdog, o Bernese Montain Dog, o Terra Nova, entre outros. Entre os gatos podemos citar os Persas, os Himalaias e os Angorás, por exemplo.

Estes animais possuem uma resistência maior ao frio devido a sua densa pelagem que serve como protetor térmico. Enquanto que os animais de pelo curto costumam apresentar mais frio. Animais filhotes e idosos precisam de atenção maior. Portanto, alguns cuidados precisam ser tomados:

Dicas para o frio

1.) Banho e tosa: em dias muito frios, talvez seja mais aconselhável adiar o banho, e principalmente a tosa – que é quem confere proteção térmica prós peladinhos. Em caso de necessidade, é indicado então que o banho seja feito em petshop, pois utiliza-se água morna e secador profissional capaz de secar os pêlos totalmente e de forma mais rápida.

2.) Roupinhas: o uso de roupinhas pode ser interessante para ajudar a manter os animais aquecidos. Vale lembrar que os gatinhos não gostam muito de roupinhas, portanto essa dica aplica-se melhor aos cães.

3.) Local para dormir: alguns animais mesmo com chuva ou frio preferem ficar ao relento, nesses dias prenda-os em local fechado e protegido do frio. O uso de estrados ou borrachas abaixo das caminhas ou casinhas ajuda a evitar a friagem do chão. Gatinhos costumam gostar de dormir em arranhadores que possuem tocas.

4.) Comportamento: animais com frio, além de apresentarem as extremidades frias (orelhas, cauda, patinhas) podem apresentar alterações no corporalmente como tremores, apatia, ou tentar abrigar-se em sofás e camas na primeira oportunidade – estes podem ser sinais característicos de que o animal está passando frio.

5.) Doenças: Pneumonia e Traqueobronquite Infecciosa Canina (tosse dos canis) são doenças mais comum no inverno. Evite aglomerados de cães, evite passeios em dias de garoa e evite que o animal tome friagem. Mantenha as vacinas em dia e dessa forma seu animalzinho estará mais protegido das doenças respiratórias.

6.) Exercícios: o frio pode ser um ótimo momento para estimular seu animalzinho a praticar atividades físicas. Seja correndo num campo aberto, ou brincando de buscar a bolinha em casa. Se exercitar ajuda a aquecer o corpo e mantém o animal mais saudável, ajudando no controle do sobrepeso.

Erika Cristina
Médica Veterinária
CRMV-SP 38512

Divulgue isto

    Leia também: